Movimento

Se a importância da aprendizagem da Engenharia, tanto para os jovens, pelas oportunidades de emprego que oferece, como para o desenvolvimento do País, nos levou à criação do Prémio ‘Portugal, País de Excelência em Engenharia’, a necessidade de chegar, de forma  massiva, ao máximo de alunos e de escolas, potenciando os resultados e o impacto desta ação a nível nacional, impulsionou-nos a criar o Movimento ‘Portugal, País de Excelência em Engenharia’.

Desse Movimento nacional fazem parte o Prémio promovido pela COTEC e por 41 dos seus Associados, em parceria com o Ministério da Educação e Ciência, bem como outros Prémios, lançados por outras organizações, e que, sempre focados na área global de engenharia, se dirigem a temas concretos dentro da mesma e/ou a alunos e escolas de determinada região do País.

Tratam-se, assim, de Prémios cujo regulamento é no seu essencial muito semelhante ao do Prémio da COTEC, podendo diferir essencialmente no seu âmbito geográfico – nacional ou não –, nas secções do concurso que inclui – destinando-se a alunos e escolas ou apenas a uns ou outros –, e no foco do tema dos projetos a concurso, sendo genérico no caso do Prémio da COTEC e mais específico no caso de outros Prémios.

Ao contrário do Prémio COTEC, os outros Prémios incluídos no Movimento não exigem a pré- inscrição dos projetos de alunos, cuja data limite é 18 de março de 2016. No entanto, a data de registo das candidaturas propriamente ditas segue o calendário do Prémio COTEC, com início de submissão em abril e limite de entrega a 30 de junho de 2016.

Espera-se que o Movimento ‘Portugal, País de Excelência em Engenharia’ e os prémios a ele associados contribuam para um ensino (desde logo no nível básico) com uma acentuada componente experimental, o que se acredita poderá instituir uma atitude coletiva mais favorável à inovação e ao empreendedorismo, com destaque para o desenvolvimento e formação de profissionais de engenharia e ciência, essenciais em economias que competem à escala global.